O cânon do Novo Testamento

  • Helber Benhami

Resumo

Este artigo tem por objetivo definir o conceito de cânon e relatar a trajetória de como o Novo Testamento foi formado para o uso da igreja atual. Aponta os principais líderes cristãos ou pais da igreja que contribuíram e influenciaram na aceitação de cada livro do Novo Testamento nos quatro primeiros séculos. Apresenta a lista de livros aceitos ou rejeitados por cada liderança cristã, desde Marcion até Atanásio de Alexandria, com o objetivo de comparar e mostrar a progressão e desenvolvimento do Novo Testamento. Não omite os livros que hoje são chamados de apócrifos para simplesmente mostrar que estes concorreram para entrar no cânon e fizeram parte da história da igreja. Apresenta a divisão feita por Orígenes para classificar os livros reconhecidos e os discutidos. Descreve os livros que foram facilmente aceitos pela igreja e comenta as dificuldades de Hebreus, Tiago, 2ª Pedro, 2ª e 3ª João, e Apocalipse de João para serem aceitos no cânon, colocando também os seus pontos favoráveis que os levaram a serem considerados como Escritura. 
Publicado
Ago 7, 2019
##submission.howToCite##
BENHAMI, Helber. O cânon do Novo Testamento. Revista Teológica, [S.l.], n. 13, p. 39-47, ago. 2019. ISSN 2674-7898. Disponível em: <http://ead.teologica.net/revista/index.php/teologicaonline/article/view/183>. Acesso em: 29 nov. 2021.
Seção
Artigos